O filho à casa torna

Meus amigos Tropeçantes:

Eu não consegui produzir anteriormente posts para avisá-los sobre a necessidade de eu me afastar temporariamente do blog por conta de tratamentos a que tive que me submeter, nem tampouco eu os atualizei acerca desse meu afastamento. Mas o meu desejo, nesses sete meses de ausência, foi invariavelmente o de retornar a escrever aqui, mas eu não conseguia: num primeiro momento, por força de minha recuperação; a seguir, por eu ter retomado o meu trabalho de advogado em escritório próprio, o que me tomou muito tempo e me demandou bastante esforço (e gerou-me um cansaço de proporções iguais); e, ultimamente, por uma grande dificuldade em escrever um primeiro post que anunciasse o meu efetivo retorno ao “Tropeços”. De fato, faz cerca de dois ou três meses que, por razões que a minha razão desconhece, tento escrever aqui nesse espaço sem qualquer sucesso. Qualquer rabisco que eu me atrevesse a fazer em meu computador tentando desatolar os meus pensamentos ficava-me parecendo garrancho. Insisti, insisti, insisti e… desisti de fazer registrar com os meus próprios punhos a minha volta.

Mas eu tinha um “Plano B” que estava dormindo comigo faz alguns dias e resolvi executá-lo, dada a minha incapacidade súbita e inesperada de postar sobre a minha volta. Assim é que eu pedi à Conselheira-Mor do meu site, a Rê, para fazer as honras de me ajudar nessa tarefa e escrever um post, em meu lugar, marcando o meu retorno. É horrível sentir-se qual uma baleia encalhada em pleno lago Paranoá ou como um motorista de caminhão com seis metros de altura que entalou, desavisadamente, embaixo da Ponte Eusébio Matoso às cinco horas da manhã. Era como eu estava me sentindo e a Rê, caridosamente, aceitou guinchar-me de onde eu havia me atolado.

O texto que a Rê produziu para mim, ou melhor, para nós, virá logo mais. Eu não tenho como agradecer a ela pelo apoio e incentivo a esse blog ao longo do tempo – inclusive durante o meu afastamento daqui. Desde o começo ela auxilia esse (p)(n)obre cavaleiro a montar esses Cavalo chamado Tropeço, evitando deixá-los tropeçar. É o que ela faz agora, mais uma vez, por mim, assumindo pela primeira vez as rédeas desse blog: ela fará a montaria para anunciar a minha volta.

Bem, eu só posso brindar com vocês o meu retorno! Viva, saúde, tintim e bom apetite a todos!

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

3 respostas para O filho à casa torna

  1. Cláudia disse:

    Seus leitores, certamente, ficarão muito felizes com seu regresso! Apenas algumas palavras, não é preciso mais do que isso, para que o blog não fique parado. Eu também, há alguns meses, fiquei totalmente sem inspiração. Isso acontece! Estou feliz com esse raio de sol que brilhou novamente. Escrever é um santo remedinho pra tudo, faz a gente sair de si e ir de encontro às emoções de outros “alguéns”. Continue firme!

    Beijo da mana!

    • Mana, não foi falta de inspiração – muito embora no início pós-cirúrgico, não havia mesmo espaço físico, mental ou mesmo espiritual para concentrar minhas energias em escrever. Mas, agora vai de novo, rs. Bjs!

  2. Roberta simoes disse:

    Esperando os proximos posts! Welcome back!! Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s